quinta-feira, 21 de outubro de 2010

O amor de outrora

Não quero um novo amor,
quero aquele de outrora.
Amor que de mim fazia menina.
Abancava-me em seu colo.

                                                  
                                               
Ali adormecia ouvindo sussurros   
a p a i x o n a d o s .

Eu não quero um novo amor,
quero aquele antigo.
Assistir o mesmo filme e comer pipocas.
Sorrir das mesmas piadas,
aquelas até sem graça.

Estou presa em teu abraço,                                                                            ligada a tua alma.
Mesmo que a distância infinda,
tenha obstado nossos caminhos.

Um comentário:

PROSAS DO CADERNO disse...

Não quero um novo amor
e quando quero, sou exigente
penso diferente, busco seu valor
e o algo sincero... que mais espero!