sábado, 22 de janeiro de 2011

Momento Dificil

Já perdi muita gente,
Que muito amei nesta vida.
Sei que a força vêm do alto,
Sem que ao menos percebamos.
Mas, sempre é muito dificil
Presenciar perdas de gente querida,
Principalmente familiares tão próximos.
Sabemos que a partir do momento
Em que nascemos, a certeza é certa
Também morreremos. Inevitável.
Mas quando chega a hora ...
Sofremos, choramos, desesperamos.
Somos humanos e fracos neste momento.
Passar por este processo é muito doloroso,
Machuca, fere, dilacera .
Preciso dar uma força, uma palavra,
Um ombro amigo.
Será que vou conseguir ???

2 comentários:

José Vitor disse...

O corpo quedou:
Trincou o abraço.
O olho quedou:
Partiu a menina.
A boca quedou:
Engoliu o beijo.
Os ouvidos quedaram:
Não ouvem as abelhas.
A alma quedou:
Para Receber as flores.

As flores são homenagens dos colegas:
Uma coroa da família
Outra dos parentes
Até tributos da fabrica.
… Singeleza dos vizinhos
Honras… até do posto de gasolina.
O esquife está coberto das flores;
(Brancas, vermelhas, rosas…)

Se o boléu for da mãe ou do pai, os filhos choram;
Se os filhos forem ao decesso, os pais choram.

Todos choram...
Tudo chora por alguém...
“Vivos ou mortos,” todos tem um limiar de vela.
Uns ficam retratados na parede da sala,
Na bandeira da Pátria,
Ou somente numa gota de lágrima...

A morte é uma seguidora quieta.
A vida é inquieta, foge da cripta
Faz crepitar os ossos de muito andar
Apega-se de agraço. Teme quedar.

José Vitor

Sonia disse...

Palavras guardadas a sete chaves, já as lí, com certeza a emoção saltou-me, mas sempre que ler, a emoção será aflorada, sentida.
A poesia se faz na alegria, mas também em momentos de grande dor.
Essas poesias são para a eternidade. Bjs.