segunda-feira, 15 de abril de 2013




Insegurança.
Ser mulher é assim, ora plena, ora insegura
Hoje senti uma insegurança que há muito tempo não sentia.
Medo, ansiedade, angustia e perguntas, muitas perguntas.
Indaguei a Deus sobre muitas coisas...
Por um momento desacreditei em mim e no meu anseio de conquistar mais coisas do que já conquistei.
Quero tanto, desejo tanto, sonho tanto... Mas, tudo me parece tão distante.
Sinto-me nadando contra a maré, indo contra o fluxo.
Já aprendi que não podemos correr atrás da felicidade;
Sei que a única coisa que podemos fazer é buscar a realização dos nossos sonhos,
Pois desta forma estaremos mais próximos da felicidade.
Como deve ser bom sentir-se seguro sempre, protegidos, amados, amparados...
Apesar da monotonia que poderia surgir,
Acredito que a sensação de plenitude deva compensar tudo.
Queria poder dizer tudo que sinto e penso sem ter que avaliar nada;
Sem ter que me submeter aos joguinhos que estão intrínsecos no convívio humano.
Não ter que abrir mão de amigos especiais, momentos mágicos, pessoas importantes...
Encerrar ciclos sem ter que perder o que foi bom,
Bonito, sublime e mágico em algum momento.
Queira Deus que eu esteja no caminho certo, fazendo as escolhas mais sensatas,
E principalmente, que esteja conseguindo me proteger do sofrimento que a cada dia que passa se torna mais eminente aos meus olhos.


busquei na Net e encontrei.

Um comentário:

jose vitor lemes disse...

Ser o que somos é vício que não exige tratamento. Sendo homens ou mulher, há em nós o poder da plenitude, como também o fracasso da insegurança.
Nos dias do medo e angustia, temos dentro de nós um dicionário próprio que corrige e nos ajuda nas palavras de sinônimo. Na verdade, há um livro que nos salva e nos resguarda.
Nos dias da plenitude, temos o segundo volume. São dias que sentamos na segurança, e tiramos dela a mágica de termos amigos importantes.
Concluindo: Os amigos e tudo que queremos esta disponível e ao alcance do coração...
Oi Sôninha! Passe pelo meu blog, estou sentindo saudades,
beijos