quarta-feira, 16 de novembro de 2011

na madrugada





Amar você naquilo que se distanciou de mim,
Estar em você naquilo que não acreditava mais,
Eu não me encontro no teu silêncio,
Eu necessito da tua voz,
Você que me demonstra afeto no seu toque.
Eu só quero me encontrar em você
E me entregar nesta busca de te achar, agora
Aqui perto, a poucos passos ...
Sem amarras,  sem receios do que poderá vir.
Mas de repente essa coisa estranha ...
De não saber onde estou, onde você está.
Vou à janela, é como se o céu subitamente chorasse,
E distraída, pudesse me molhar com algumas gotas
de que ...?
Vou voltar para os seus abraços,
Vou te acordar,
Vou me aninhar no seu peito,
Vou procurar me enxergar no seu olhar.
Um ciclo se fecha em muitos sentidos,
Uma nova esperança se abre ...
Um novo ano que se aponta,
Uma nova chance de vida pra nós ...



Um comentário:

jose vitor lemes disse...

Gostei muito desta poesia, ela me deu inspiração para criar mais duas a frase que mais me chamou a tenção, foi: "Vou procurar me enxergar no seu olhar."