segunda-feira, 18 de julho de 2011

Abro meus braços para o mar
Sinto meus pés afundarem na areia molhada...
Um imenso mar azul à minha frente,
Refletindo gotas douradas pelo sol e areia.
Penso em tantas coisas nesse momento e agradeço,
Pelo abraço apertado a me proteger do vento,
Pela íntima conversa silenciosa dos tempos...
Passos perdidos em meu caminhar
Sinto a areia molhada e minha alma
Marcada pela paisagem...
Este momento tem sentido na minha alma,
Este momento tem sentido na minha vida...
Uma lágrima serena escorre pela face
Formando um secreto sorriso...
Passado o vento na manhã que se fez inverno
Em minha vida, esvaneceram alguns sonhos,
Mudou o tema da poesia,
Muitas histórias para contar...
Envelheceram alguns fatos ...
Mas o coração solto, liberto ainda quer amar.
Lento e invasivo, o amor chega sem avisar,
Outra vez laço de abraço e o gosto de viver
Nos desvarios de alguns momentos na praia...
Continuo meu passeio na areia molhada
Perdida na memória dos meus passos
Vou deixando as ondas para trás e
Sigo em tua direção para te encontrar
Além da estrada, além do tempo para
Viver este presente de amor...
Pronta para escrever uma nova página,
E no palpitar deste coração
Apenas sentir baixinho ...
Pra que nenhuma nevoa possa nublar
Esta nova emoção..
Peço que o Sol nunca deixe de esquentar
De ferver ... nesse momento ...
Onde o amor chega  ao coração.



Um novo amor ...
No novo tempo que vai vir,  e a vida se renovando ...
Além das sombras, além das lágrimas roladas lá atrás ...
Além de tudo ... Sobre tudo ...
Só a esperança de alcançar esse lugar tão desejado.

.;.;.;.;

2 comentários:

Anônimo disse...

soninha, quando olhamos o presente e contemplamos o futuro e sabemos que o passado sempre caminhará proximo, deixe o coracao palpitar mais intenso e o sol brilhará mais forte que o sol de um novo dia sem sombras das nevoas....( leacir )

jose vitor lemes disse...

Sônia, gosto do teu desprendimento de palavras, de emoções e sentimentos.
Teu estilo é peculiar.
Sinto viajar ao ler tua poesia, vejo nela à importância de seguir direções de em encontro fermente, ajuntar-se a tudo e continuar a mesma areia, a mesma gratificação de sol, o mesmo apelo do vento, a mesma necessidade da
alma, e, caminhar...
Se o amor falar baixinho, são sussurros....! O coração entende!
bjs